terça-feira, 11 de abril de 2017

Formacenso – Censo da Formação Continuada dos Profissionais da Educação Básica

 




Censo vai levantar demanda de formação de educadores e gestores da rede estadual
A Secretaria da Educação, por meio do Instituto Anísio Teixeira, com vistas ao desenvolvimento do Programa de Formação dos Profissionais da Educação Básica, e para que possa melhor atender às demandas da Rede Estadual, vem consultá-la sobre o interesse por cursos de formação continuada. A intenção é valorizar os Profissionais da Educação Básica que atuam na Rede Estadual de Ensino. Participe do planejamento das políticas públicas educacionais respondendo ao Censo da Formação Continuada, que estará disponível pelo período de 10/04 a 30/04/2017.

Público Alvo: Gestores, Coordenadores e Professores, incluindo professores em Regime Estadual de Direito Administrativo - REDA (Em Atividade).
http://formacenso.educacao.ba.gov.br/

SAÚDE TAMBÉM SE APRENDE NA ESCOLA

terça-feira, 4 de abril de 2017

8 de abril - Dia Mundial de Combate ao Cancer


Desafio Conheça a Bahia: visite os livros Bahia, Brasil...

Prezados(as) Professores(as),
 
Em 2017, o Programa Ciência na Escola comemora 5 anos na Trilha do Conhecimento Científico! Os estudantes da Rede Estadual da Educação são os protagonistas nesta história de sucesso. Por isso, serão presenteados com o Desafio Conheça a Bahia: visite os livros Bahia, Brasil... e poderão antecipar uma credencial para a participação na 7ª FECIBA.
É só acessar o link http://institucional.educacao.ba.gov.br/node/24504 e fazer a inscrição em parceria com o estudante interessado.
Fique atento aos prazos e seja um dos premiados.
Boa sorte!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

INSTITUTO ANÍSIO TEIXEIRA APRESENTA PLANO PARA FORMAR PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

O Plano de Formação e Desenvolvimento dos Profissionais da Educação Básica do Instituto Anísio Teixeira (IAT), órgão da Secretaria Estadual da Educação da Bahia, foi apresentado a representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) na tarde desta quarta-feira, 15, em Brasília. O Instituto pretende formar mais de 10 mil profissionais de Educação Básica até 2018.
Com a implementação do projeto, o objetivo é capacitar até 2018, 1,3 mil gestores escolares, 1,3 mil coordenadores pedagógicos e 8 mil professores da Educação Básica. O plano pretende, assim, articular a tecnologia e infraestrutura do estado para atender o previsto no Decreto Nº 8.752/2016, que dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica, relacionada às metas 15 e 16 do Plano Nacional de Educação (PNE).
Para o diretor-geral do Instituto, Severiano Alves, o objetivo é que o projeto sirva de exemplo para todo o país. “Não há nos estados uma articulação quando se trata de regime de colaboração. A ideia do programa é que os municípios tenham [de fato] ênfase na Educação Infantil e o estado se ocupe da formação dos profissionais do Ensino Médio. Queremos oferecer 10 cursos, incluindo Cultura Africana e Indígena. Se os outros estados fizerem o mesmo que a Bahia, o plano de formação pode disparar em todo o país”, afirma. Com intermediação tecnológica, como sistema de videoconferência, o Instituto tem capacidade de atender até 21 mil alunos em todos os municípios da Bahia.
16022017 visita IAT IMG 3112
Com a implementação do projeto, o objetivo é capacitar até 2018, mais de 10 mil profissionais da Educação Básica (Foto: Edson Morais - CCS/CAPES)

Estiveram presentes na reunião representantes da CAPES das diretorias de Formação de Professores da Educação Básica (DEB) e de Educação a Distância (DED).
CAPES
Por conta da Lei nº 11.502/2007, além de manter a coordenação do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG), a CAPES também passou a induzir e fomentar a formação inicial e continuada de professores para a Educação Básica. As ações estão distribuídas entre as diretorias DEB e DED. Entre os principais programas desenvolvidos estão o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), o Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) e os Mestrados em Rede Nacional, o Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública da Educação Básica (Proeb).

IAT
O Instituto Anísio Teixeira tem por finalidade planejar e coordenar estudos e projetos referentes a ensino, pesquisa, experimentações educacionais e qualificação de recursos humanos na área de educação.

Em cumprimento a sua finalidade e em conjunto com a Política Nacional de Professores da Educação Básica, o IAT acompanha a oferta de cursos de licenciatura (formação inicial) e de cursos de pós-graduação (mestrado e especialização), bem como, promove a formação continuada em nível de aperfeiçoamento (acima de 120 horas), extensão (60 a 80 horas) e cursos e eventos de curta duração (até 40 horas), como a realização de oficinas, seminários, congressos, colóquios, conferências e videoconferências para professores e demais profissionais da rede pública de ensino.
Tendo em vista a articulação da formação do professor com a prática na sala de aula, o IAT desenvolve também um conjunto de ações que viabilizam e disseminam pesquisas, experimentos e inovações pedagógicas na escola, com foco na aprendizagem do aluno. Além disso, o Instituto promove a produção e disseminação do uso de mídias e tecnologias como recursos didáticos para professores e alunos nas unidades escolares da rede pública de ensino, por meio de infraestrutura tecnológica que serve de suporte às ações de educação presencial e a distância. Conheça o IAT.
(Pedro Matos)

sábado, 6 de agosto de 2016

MUDANÇA DE ENDEREÇO

INFORMAMOS QUE, A PARTIR DESTA DATA, O POLO UAB FEIRA DE SANTANA ENCONTRA-SE EM NOVO ENDEREÇO:
- AVENIDA PRESIDENTE DUTRA, S/N, CENTRO.
  PONTOS DE REFERÊNCIA: EM FRENTE A TV SUBAÉ / AO LADO DO NRE 19 / NO PRÉDIO DO ANTIGO NTE


terça-feira, 5 de maio de 2015

CERTIFICADO Curso de Aperfeiçoamento Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça - UFBA

Prezado(a),
Segue abaixo lista dos certificados que recebemos do curso Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça - UFBA:

1 - ALVAIZA CONCEICAO CERQUEIRA DA CRUZ (Já foi recebido pela cursista)
2 - ANA CLAUDIA SILVA SOUZA
3 - ANA OTILIA TELES RAMOS
4 - MARIA DE FÁTIMA CARVALHO DOS SANTOS MACÊDO
5 - SOANE MARTINS MARQUES DA SILVA FEITOZA
6 - TAMARA DANIELE DUARTE DIAS DA SILVA

segunda-feira, 19 de julho de 2010

20 Mitos sobre os computadores

Matéria interessante sobre a forma de se utilizar o computador e algumas práticas que se perpetuaram durante alguns anos.

Hoje com a evolução das tecnologias empregadas na construção do PC, veja o que ainda é verdade ou o que já virou mito em relação às práticas de uso dos computadores.

Clique no link abaixo para acessar a matéria completa no site do TERRA.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Educação a distância multiplica vagas

Educação a distância multiplica vagas
16/12/2008 12:07
A Universidade Aberta do Brasil (UAB) deve contar com 600 mil alunos em 2012, um número seis vezes maior que o previsto para o início de 2009. Esta é a expectativa do ministro da Educação, Fernando Haddad. Ele participou nesta terça-feira, 16, em Brasília, da abertura do encontro de coordenadores das instituições integrantes do Sistema UAB.
“Hoje, a UAB tem mais de 500 pólos em todo o país e serão 100 mil alunos matriculados no início de 2009”, comemorou o ministro. Na visão dele, a educação a distancia, em construção no Brasil, é uma nova fronteira na educação superior e precisa de paradigmas sólidos para não comprometer a ampliação do acesso ao ensino superior. “Se zelarmos pela educação a distância, será possível criar um paradigma de qualidade nessa modalidade, respeitada em todo o mundo”, afirmou.
Para o ministro, assim como a educação superior pública presencial é modelo para todo o sistema universitário, o Estado precisa se responsabilizar pela criação de um referencial em relação à modalidade a distância. “É dever do estado oferecer acesso e também criar marcos referenciais de qualidade”, disse.
Criada em 2006, a UAB amplia a oferta de cursos superiores em instituições públicas, por meio da educação a distância. A prioridade é formar novos professores para atuar na educação básica e oferecer formação continuada àqueles já em exercício. “É difícil pensar a formação continuada para 2 milhões de professores sem o modelo da tecnologia da educação num país com as dimensões do Brasil”, afirmou o ministro, referindo-se aos professores da educação básica que precisam receber formação.
Nos 562 pólos espalhados pelo interior do Brasil, há laboratórios de informática, biblioteca e acompanhamento de tutores para as atividades presenciais. “O pólo é a casa do professor (em formação), onde ele tem uma interlocução com os tutores e professores”, enfatizou Haddad. “Esses alunos estavam distantes da possibilidade de formação e vêem a UAB como nova perspectiva profissional”, completou.
Para Haddad, a modalidade a distância ajuda a ampliar e democratizar o acesso à educação superior em conjunto com outras ações e programas do Ministério da Educação em curso, como o Programa Universidade Para Todos (Prouni) e o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (ReUni).
“Vamos cumprir a meta de alcançar a taxa de 30% de matrícula bruta na educação superior entre 18 e 24 anos”, disse, em referência à meta estabelecida no Plano Nacional de Educação (PNE), que entrou em vigor em 2000, com duração de dez anos. “Num próximo PNE, poderemos fixar a meta de atender 50% da juventude”, previu.
Maria Clara Machado
Ouça a entrevista do ministro da educação sobre o encontro.
Republicada com alteração de informações